Páginas

11 julho 2020

Textual description of firstImageUrl

Montalvão 1900

11 julho 2020 0 Comentários
A DEMOGRAFIA MONTALVANENSE HÁ 120 ANOS ERA UM «ASSUNTO À PARTE» COMPARADA COM A ATUALIDADE. 

A quantidade de crianças na «Vila» contrasta com a progressivo envelhecimento durante o século XX. E o despovoamento irreversível no século XXI

Até mesmo com a de 1940 ou 1950. Mas tendo de começar por algum ano que se perceba a de 1900.

(clicar em cima desta e de quase todas as imagens permite melhor visualização das mesmas)



No Recenseamento realizado em 1900, Montalvão (freguesia) tinha 1 819 habitantes (911 homens e 890 mulheres) que viviam em 507 edifícios. Metade dos fogos (contando também com edifícios abandonados e sem telhado!) na atualidade.

         DEMOGRAFIA 1900

Em 1900, nasceram 39 pessoas e morreram 20, o que fez transitar um acréscimo de mais 19 montalvanenses (dez homens e nove mulheres) para 1901. Em arruamentos, mesmo que diminutos (praticamente com a mesma expressão demográfica em 1900) há circunstâncias inevitáveis, enquanto a rua do Hospital acrescentou mais uma menina aos montalvanenses, na rua da Igreja (com mortes e nascimentos em 1899) não houve alterações em 1900.


(clicar em cima desta e de quase todas as imagens permite melhor visualização das mesmas)


NOTA: a rua das Almas parece ser a continuação da rua da Costa mas também pode ser a da rua da Barca. Só na segunda década do século XX "ganha autonomia"

Em 1900 - ou até 1900 - ainda não existiam alguns dos arruamentos que só foram surgindo durante o século XX, tais como o largo da Corredoura, a rua das Almas (embora esta informação seja dúbia), Porta de Cima e Porta de Baixo. Além da rua das Traseiras e rua da Cabine, que eram traseiras com os quintais da rua do Outeiro, Direita e Cabo. Alguns destes arruamentos surgiram com o esvaziamento demográfico do Monte do Santo André e Monte do Pombo.



Em 1900, mesmo alguns arruamentos eram muito menores - em termos de edifícios construídos e extensão - do que na atualidade. Principalmente os arruamentos nos extremos da povoação. Por exemplo, a rua de São Pedro seria menos de metade do que é passados 120 anos. Em 1900 era, essencialmente, uma rua de traseiras - quintais das casas do Outeiro, Direita e Cabo - depois do «Pátio» e até à capela, então Ermida de São Pedro. Aliás denominava-se «caminho do São Pedro».



Analisando os nascimentos e óbitos desde o século XVI é possível perceber como foram evoluindo os arruamentos montalvanenses. Há muito «pano para mangas». 

Assim se foi fazendo Montalvão
0 comentários blogger

Enviar um comentário