Páginas

23 maio 2021

Textual description of firstImageUrl

Festa do Espírito Santo

23 maio 2021 + 0 Comentários
A PRIMEIRA GRANDE CELEBRAÇÃO A ANTECIPAR O MÊS DE MUITAS FESTIVIDADES POPULARES: JUNHO.


A festa do Espírito Santo, em Montalvão, era simples mas plena de significado e sentimento com Missa cantada e sermão. A procissão era uma impossibilidade pois a imagem da Santíssima Trindade é de pedra-mármore e por isso, praticamente, impossível de ser transportada em função do peso.



A capela do Espírito Santo foi construída no final da Corredoura, largo retangular onde se organizaram durante décadas, dos Anos 30 até finais do século XX, as principais festas da aldeia. Corredoura a caminho da outra localidade da freguesia, a Salavessa. Caminho de azinhaga desativado com a construção da estrada nova em macadame e depois alcatroada.  


O Espírito Santo é comemorado como Pentecoste, ou seja, cinquenta dias depois da Páscoa, estando descrito no Antigo e Novo Testamento (clicar). 

Em 2022 será a 5 de junho.


No dia da festa, o tamboreiro rufando no tambor dirigia-se à casa do Festeiro, entre uma a duas horas, antes de se iniciar a Missa. Nessa casa ambos aguardavam a chegada dos membros da Mesa e mais festeiros auxiliares.

Assim que todos estavam reunidos, iniciavam a marcha solene para a capela do Espírito Santo com a seguinte ordem: à frente o Tamboreiro, depois o Festeiro com a Bandeira, seguido do Juiz com a Vara e os restantes festeiros.



Chegados à capela era cantada a Missa durante a qual e no momento da leitura do Sagrado Evangelho, era nomeado o Festeiro para o ano seguinte. Os cargos de Juiz, Tesoureiro e Escrivão tinham a validade para três anos consecutivos. No final, era realizada a arrematação dos ramos, no adro plano ao nível do arruamento, frente à capela.

À tarde, o Festeiro cessante, com o cerimonial do costume, ia entregar a Bandeira a casa do seguinte e imediato Festeiro, onde era guardada com todo o esmero, até Domingo de Páscoa, do ano seguinte e Festa do Espírito Santo.



Eis Montalvão cuja origem remonta ao mais puro rito do Cristianismo Templário. As atividades humanas decorriam pontuadas pelas cerimónias do Divino
0 comentários blogger

Enviar um comentário