Páginas

10 setembro 2022

Textual description of firstImageUrl

Casa do Povo de Montalvão 70

10 setembro 2022 0 Comentários
FINALMENTE! APÓS UMA DÉCADA INSTALADA EM CASAS ALUGADAS INAUGURA-SE O EDIFÍCIO DEFINITIVO, EM 10 DE SETEMBRO DE 1952, HÁ 70 ANOS.



Logo após as «Festas da Senhora» de 1952, a uma quarta-feira (10 de setembro) toda a Vila parou.

(clicar em cima desta imagem permite uma melhor visualização da mesma)  



Da rua Direita (primeiro edifício alugado, clicar para texto acerca dessa Sede) para a rua do Outeiro (segunda localização em casa alugada, clicar para texto acerca dessa Sede) e desta para a "Casa Nova" inaugurada, com pompa e circunstância, mais de dez anos depois, em 10 de setembro de 1952, na «Horta da Ramalhoa».



O governador civil de Portalegre (Dr. Pires dos Santos) acompanhado de outras figuras gradas da política local - Dr. Matos Chaves (Instituto Nacional do Trabalho e Previdência),  Dr. José Rasquilho de Barros (presidente da CM Nisa) e Noé Baptista (Grémio da Lavoura), alguns acompanhadas das esposas, bem como entidades religiosas e militares - inauguraram as novas (e definitivas) instalações.




O cortejo seguiu a pé desde a rua de São João, rua do Arneiro acima, depois rua de São Pedro até ao local na «Horta da Ramalhoa».


Grande festa com a «trepêra do Ti Rebêra Brava», buraco no telhado com protecção da chuva bem apinhado, casa com serventia pela rua Direita e do lado da rua de São Pedro a oficina do Ti Domingues Ferrador

Depois entre a solenidade do ato e os discursos finais houve exibição de danças com o «Rancho/Contradanças de Montalvão»... 


O primeiro grupo de Contradanças com catchópas da geração nascida no início/meados dos Anos 30

... e uma canção bem apropriada.

Casa do Povo tão bonita e tão catita
Que dá gosto olhar p'ra ela como é bela
Toda a gente diz contente

E o Povo todo em festa
Não há Casa como esta

Ouve-se o galo a cantar
Quando o Povo se levanta
A Festa vai começar
E a nossa gente alcobranta

Casa do Povo tão bonita e tão catita
Que dá gosto olhar p'ra ela como é bela
Toda a gente diz contente

E o Povo todo em festa
Não há Casa como esta

Agora a Casa do Povo 
É outro melhoramento
Falta-nos ainda a Água
E mais o Saneamento



E a festa acabou... como acabam todas as festas...



Embora em Montalvão, o agradecimento à partida seja igual ao que se faz à chegada.




Assim se foi fazendo Montalvão...


NOTA: Contradanças na "Senhora" e em Nisa (1960)



Um bom núcleo vestido bem "à grave" em dia festivo com saias vermelhas de merim bordadas a preto, xailes pêlo de cabra e lenços de três olhos


0 comentários blogger

Enviar um comentário