Páginas

25 janeiro 2022

Textual description of firstImageUrl

Ciclos Eleitorais 2019

25 janeiro 2022 0 Comentários

A XIV LEGISLATURA TEVE, APENAS DOIS ANOS *, POIS DUROU ENTRE 2019 E 2021.



* O governo minoritário não conseguiu que o parlamento aprovasse (27 de outubro de 2021) o Orçamento para 2022, com o primeiro-ministro a não se demitir, mas o Presidente da República já indicara (13 de outubro de 2021) que a reprovação conduziria à dissolução da Assembleia da República (5 de dezembro de 2021) e convocação de Eleições Legislativas para 30 de janeiro de 2022. Clicar para notícia na RTP



Entre 2015 e 2019, em quatro anos, passou-se de 369 para 313 (menos 56) inscritos nos cadernos eleitorais da freguesia. A população residente em Montalvão e Salavessa era de 442 montalvanenses/salavessenses no Recenseamento Geral da População realizado, em 21 de março de 2011. Diminuiu de 152 habitantes (34,4 por cento) numa década, pois no Recenseamento Geral da População realizado, em 19 de abril de 2021, são 290 habitantes (de 442 para 290). O próximo ocorrerá em 2031.


 2019 

Em 6 de outubro de 2019 estas foram, na freguesia de Montalvão, as eleições que confirmaram o domínio avassalador do Partido Socialista (PS) desde 1995, vencendo oito eleições consecutivas para a Assembleia da República. Em 2019, o PPD/PSD (Partido Popular Democrático/Partido Social Democrata) conseguiu a segunda posição. A coligação CDU - Coligação Democrática Unitária - formada entre o PCP (Partido Comunista Português) e o PEV (Partido Ecologista «Os Verdes») obteve o terceiro lugar.



O PS (Partido Socialista) venceu com 45.07 por cento. A nível nacional conseguiu um valor percentual bastante inferior,  obtendo 32.31 por cento dos votos (menos 12.76 por cento), elegendo 86 deputados, perdendo as eleições. Clicar aqui para resultados a nível nacional, no portal do Ministério da Administração Interna. Em 2011, também foi a segunda força política mais votada, com 28.05 por cento e 74 deputados, ou seja, numa legislatura de quatro anos aumentou doze deputados e 4.26 por cento. O Partido Socialista (PS) perdeu as eleições mas formou governo com apoio parlamentar da CDU e do Bloco de Esquerda (B.E.). O número de deputados eleitos manteve-se em 230, tal como desde 1991 e até às próximas (pelo menos...), em 30 de janeiro de 2022.




No Círculo Eleitoral de Portalegre foram três as forças políticas que não se apresentaram a escrutínio: Movimento Alternativa Socialista (MAS), Nós, Cidadãos (NC) e Juntos Pelo Povo (JPP). Das 21 forças partidárias os Montalvanenses/Salavessenses tiveram 18 para escolher.

Reconstituição do boletim de voto utilizado nas duas secções de voto - Montalvão e Salavessa - na freguesia

Os simpatizantes montalvanenses do MAS, NC e JPP não puderam votar nestas forças partidárias.


O PS (Partido Socialista) venceu com 56,80 por cento tendo menos percentagem (45.07, em 2015) mas o mesmo número de votos: 96. O Partido Social Democrata (PPD/PSD) foi a segunda força política mais votada, com 13.61 por cento correspondentes a 23 votos, menos  25 que os obtidos em 2015, pela coligação «Portugal à Frente» composta pelo PPD/PSD e CDS-PP (Centro Democrático Social-Partido Popular) com 48 votos em 2015 (22.54 por cento). O PPD/PSD teve menos 73 votantes que o PS (Partido Socialista). A coligação entre o Partido Comunista Português e o Partido Ecologista «Os Verdes», a Coligação Democrática Unitária (CDU) conseguiu a terceira posição com 19 votos (11,24). Entre 2015, com 25 votos e 2019 com 19 votantes, a CDU diminuiu seis votos! Em percentagem de 11.74 (2015) para 11.24 (2019). O PCP coligado com o PEV teve menos 77 votantes que o PS e menos quatro votos que o PPD/PSD.


Em 2015, de 213 votantes (57,72 por cento) passou-se, em 2019, para 169 votantes (53,99 por cento). Menos 44 votantes, menos 3,73 por cento e foram 144 os abstencionistas. Estes diminuíram em 12 eleitores que não votaram (foram 156, em 2015). A abstenção passou de 42.28 por cento, em 2015, para 46.01 por cento, em 2019. Um aumento de 3.73 por cento que colocou a abstenção, pela terceira vez, acima de 40 por cento: 6.55 por cento (1975), 15.38 por cento (1976), 12.4 por cento (1979), 12.94 por cento (1980), 19.32 por cento (1983), 19.85 por cento (1985), 23.07 por cento (1987), 28.12 por cento (1991), 31.13 por cento (1995), 35.97 por cento (1999), 38.32 por cento (2002), 33.39 por cento (2005), 35.67 (2009), 42.09 (2011), 42,28 (2015) e 46,01 (2019).



Em breve, as Eleições Legislativas em 2022: 17 forças partidárias - duas em coligação - por isso 16 no boletim de voto (Portalegre), das 21 - 20 no boletim de voto - em Portugal, para serem escolhidas pelos Montalvanenses

0 comentários blogger

Enviar um comentário