Páginas

01 novembro 2021

Textual description of firstImageUrl

Dia dos Santos

01 novembro 2021 0 Comentários
CELEBRADO EM TODO O CRISTIANISMO COMO RECORDAÇÃO DOS MÁRTIRES CONHECIDOS E DESCONHECIDOS QUE SOFRERAM PARA IMPOR A RELIGIÃO CRISTÃ QUANDO TAL ERA PERIGOSO.



Milhares, em todo o Mundo, pagaram a sua Fé em Cristo sacrificando a própria vida, entre gentios de outras religiões maioritárias e intolerantes.


Esta homenagem instituída pelo papa Bonifácio IV (25 de setembro de 608 - 8 de maio de 615) realizava-se a 13 de maio, passando para 1 de novembro com o papa Gregório III (11 de fevereiro de 731 - 28 de novembro de 741). 


Foi durante o papado de Gregório IV (20 de dezembro de 827 - 25 de janeiro de 828) que a celebração de universalizou por todo o Mundo Cristão deixando de ser apenas uma comemoração romana ou feita pontualmente.



Em Montalvão, o centro das celebrações era a Igreja de Misericórdia e cabia à «Irmandade da Misericórdia» a organização e instituição do ritual deste dia importante e tão significativo pelo respeito por aqueles que deram a vida para que no Futuro os cristãos já não fossem obrigados a sacrificar-se por seguirem Cristo e os valores que este pregou. 



Logo de véspera, 31 de outubro, pelas oito da noite, a toque do sino da igreja da Misericórdia, os pobres da povoação rumavam ao Largo da(s) Igrejas, aglomerando-se na da Misericórdia que sendo muito pequena ou os pobres eram muitos, transbordava de crianças, adultos e idosos, homens ou mulheres. Era o bodo aos pobres. Os Irmãos de uma das mais ricas e organizadas Irmandades do povoado, trajando com os seus balandraus negros com capuz (que neste dia estava caído sobre as costas) que impressionavam quando iluminados pelas tochas acesas que ondulavam com o vento ou corrente de ar. Colocavam-se em duas alas, a ladear a porta principal com sacos de pão enormes a abarrotar de pães, desde inteiros (para os homens), a metades (para as mulheres) e quartos (para as crianças). Como se sabe o pão de Montalvão tinha um quilo repartido por quatro quartis de 250 gramas pois quando se amassava fazia-se o sinal da cruz no topo do pão para que fermentasse em paz, abençoado e de modo a saciar a fome. 



Com a Implantação da República (5 de outubro de 1910) as tradições ligadas à caridade e religiosidade que pudessem ser substituídas pelo Poder estatal governamental, foram reprimidas (algumas até proibidas) e substituídas pelas instituições laicas, para não dar importância social à religiosidade. Depois ficou, apenas a tradição de acarinhar os mais novos, com as crianças a aproveitarem a solenidade para solicitar aos seus padrinhos (de batismo)  o "Bolo dos Santos" em guloseimas da época (bolo folhado "finto" e um pão).  



Eis Montalvão cuja origem remonta ao mais puro rito do Cristianismo Templário. As atividades humanas decorriam pontuadas pelas cerimónias do Divino.    
0 comentários blogger

Enviar um comentário